Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Assembleia define a pauta prioritária de reivindicações do magistério

Além das questões relacionadas aos salários, à carreira e às condições de trabalho que serão apresentadas ao governo municipal, a assembleia também formou a comissão que realizará as negociações em nome da categoria

Na assembleia de 8 de março, realizada no salão da Igreja Matriz, o magistério de Araucária aprovou a Pauta Prioritária de Reivindicações, que a categoria quer negociar com o prefeito.

A assembleia também formou a comissão de negociação que fará ao debate com o governo Hissam. Será composta por quatro profissionais da base da categoria, sendo uma professora da Docência I, uma da Docência II, uma pedagoga e uma diretora, além de representantes da direção sindical.

Foram aprovados os seguintes itens para a Pauta Prioritária

1. SALÁRIO

1.1   Reajuste salarial aplicado em junho, de acordo com o índice de inflação calculado pelo Dieese (ICV-Dieese).

1.2   Recomposição das perdas salariais de correntes de reajustes pagos fora da data-base e reajustes feitos abaixo da inflação.

1.3   Reajuste do Vale-alimentação.

2.        2. CARREIRA

2.1   Pagamento das promoções e progressões deferidas desde 2013.

2.2   Revisão do parecer da PGM, que paralisa a carreira de professoras/os da Docência I e o imediato pagamento das promoções verticais.

3.        3. CONDIÇÕES DE TRABALHO

3.1   Aplicação da hora-atividade de um terço da jornada, conforme a Lei 11.738/2008, a todas/os profissionais do Magistério.

3.2   Regulamentação da jornada das/os profissionais da Docência II.

3.3   Realização de concurso público para recompor o quadro da Docência I, garantindo a relação adequada entre o número de estudantes e de profissionais com o espaço, conforme parecer do CME, prevendo a adoção da hora-atividade de 33,3% da jornada.

3.4   Realização de concurso público para cumprir a Resolução 04/2016, do CME, que estabelece o dimensionamento de pedagogas/os nas unidades educacionais, prevendo a adoção da hora-atividade de 33,3% da jornada.

3.5   Reenquadramento das/os aposentadas/os que têm este direito, com pagamento retroativo a 2008.

3.6   Regulamentação imediata da substituição de profissionais.

3.7   Aplicação da Lei do Fundo Rotativo nas unidades educacionais.

3.8   Aplicação da aposentadoria especial para pedagogas/os.

Na assembleia de 8 de março, realizada no salão da Igreja Matriz, o magistério de Araucária aprovou a Pauta Prioritária de Reivindicações, que a categoria quer negociar com o prefeito.

Foram aprovados os seguintes itens

1.       SALÁRIO

1.1   Reajuste salarial aplicado em junho, de acordo com o índice de inflação calculado pelo Dieese (ICV-Dieese).

1.2   Recomposição das perdas salariais de correntes de reajustes pagos fora da data-base e reajustes feitos abaixo da inflação.

1.3   Reajuste do Vale-alimentação.

2.       CARREIRA

2.1   Pagamento das promoções e progressões deferidas desde 2013.

2.2   Revisão do parecer da PGM, que paralisa a carreira de professoras/os da Docência I e o imediato pagamento das promoções verticais.

3.       CONDIÇÕES DE TRABALHO

3.1   Aplicação da hora-atividade de um terço da jornada, conforme a Lei 11.738/2008, a todas/os profissionais do Magistério.

3.2   Regulamentação da jornada das/os profissionais da Docência II.

3.3   Realização de concurso público para recompor o quadro da Docência I, garantindo a relação adequada entre o número de estudantes e de profissionais com o espaço, conforme parecer do CME, prevendo a adoção da hora-atividade de 33,3% da jornada.

3.4   Realização de concurso público para cumprir a Resolução 04/2016, do CME, que estabelece o dimensionamento de pedagogas/os nas unidades educacionais, prevendo a adoção da hora-atividade de 33,3% da jornada.

3.5   Reenquadramento das/os aposentadas/os que têm este direito, com pagamento retroativo a 2008.

3.6   Regulamentação imediata da substituição de profissionais.

3.7   Aplicação da Lei do Fundo /Retroativo nas unidades educacionais.

3.8   Aplicação da aposentadoria especial para pedagogas/os.

A assembleia também formou a comissão de negociação que fará ao debate com o governo Hissam. Será composta por quatro profissionais da base da categoria, sendo uma professora da Docência I, uma da Docência II, uma pedagoga e uma diretora, além de representantes da direção sindical.