Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Temer faz jogada para tentar dividir trabalhadores

O presidente golpista anunciou a retirada dos regimes próprios de previdência da PEC 287. É apenas jogo para enfraquecer a luta contra a Reforma da Previdência, onde se destacaram os servidores, especialmente os professores

Os servidores públicos estaduais e municipais foram retirados da Reforma da Previdência pelo governo federal. As mudanças nas regras continuam sendo propostas para os servidores federais e trabalhadores do setor privado.

O recuo demonstra a força que alcançou a mobilização de 15 de março, em todo o país, contra a Reforma da Previdência. As categorias que puxaram as atividades de paralisação, que deram unidade ao movimento, foram servidores estaduais e municipais. Sobretudo os professores, que atenderam ao chamado da CNTE e dos seus sindicatos. O magistério de Araucária promoveu debates públicos sobre a Previdência.

A alegação do presidente golpista seria para respeitar a autonomia dos estados e municípios. Balela. Seu objetivo é enfraquecer a resistência e aprovar agora a reforma.

Mesmo que as regras alteradas não venham a valer para os servidores, a Proposta de Emenda Constitucional vai destruir os direitos dos trabalhadores do setor privado, dos servidores federais e dos servidores de cidades que não tenham constituído regimes próprios.

Esta será a base assembleias legislativas e câmaras municipais rebaixarem também os direitos. A isto se some a pressão que receberão da União para a renegociação de dívidas.

Se a Reforma da Previdência passar, será apenas questão de tempo para as mudanças se refletirem também nos regimes próprios municipais e estaduais.