Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Instabilidade preocupa trabalhadores da educação

Dirigentes do Sismmar cobraram do governo respostas a várias questões: novo secretário da Educação, estadualização, eleição diretores, remoção e designação e Plano de Carreira. Segundo Genildo, a Prefeitura já tem proposta para mudar o PCCV

Após tomarem maior proporção diversos boatos que indicavam a troca de secretário de Educação, fomos novamente à Prefeitura atrás de respostas. Em reunião com o secretário de Governo Genildo Carvalho, o Sismmar fez diversos questionamentos. Apesar da insistência, as respostas foram quase todas evasivas.

A única informação é de que o governo anunciará o novo nome no máximo até amanhã, 4 de outubro. O secretário afirmou que a mudança era necessária para ajustar pendências e dificuldades encontradas na Smed e, com isto, o prefeito pretende buscar soluções para questões que estavam emperradas.

Questionamentos acerca das pautas da educação também tiveram respostas evasivas. Porém, o secretário se comprometeu em receber o sindicato na próxima semana, já com a nova pessoa responsável pela Secretaria de Educação.

Estadualização

Apesar do atual secretário Henrique Theobald ter afirmado que a estadualização da Escola Rosa Picheth estava superada, Carvalho disse que a negociação já foi efetivada e acontecerá de maneira integral para o ano letivo de 2019. Surpreendendo a todos, afirmou também que o governo pretende entregar ao Estado todas as turmas do sexto ao nono até o fim da gestão.

Reafirmamos a posição da categoria, que exige respeito aos professores! Relembramos o compromisso firmado, de que todo e qualquer processo que interfira na carreira dos professores seria tratado com transparência e ampla discussão, e cobramos que isso ocorra com os professores da Docência II.

Eleição de diretores

A resposta foi de que a eleição de diretores seria tratada pelo novo responsável pela pasta. Isso está atrasando inclusive o processo de designação e remoção.

PCCV

O secretário afirmou que a Prefeitura já tem uma proposta, mas que será discutida amplamente com os trabalhadores. Assegurou que não enviaria para a Câmara Municipal antes desse diálogo. Deixamos claro que propostas foram encaminhadas no Fórum Municipal de Educação acerca do PCCV e que precisam ser consideradas.

A direção do Sismmar se posiciona contrária a qualquer alteração que prejudique os servidores. Cobramos a retomada do diálogo, nos posicionando a favor do magistério e do respeito aos trabalhadores, que estão sem respostas concretas às pautas. Não aceitaremos a retirada de direito nem o desrespeito.

O secretário se comprometeu em retomar o diálogo e receber o sindicato na próxima semana, em data a ser marcada na segunda feira dia 8.

Reforçamos que estamos em Estado de Greve e em assembleia permanente, que pode ser chamada a qualquer momento, em caso de urgência. Contamos com o peso da categoria para resistir aos ataques que surgem a cada dia com nova roupagem.

Firmes!

A Direção Colegiada do Sismmar