Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Redução de direitos e salários gera mais violência e miséria

Após a reforma trabalhista, a miséria aumenta. Com o congelamento dos investimentos públicos, o que já estava muito ruim na saúde e na educação piorou. Bolsonaro foi a favor de todas essas medidas

Coluna do Sismmar publicada no
jornal O Popular

Enquanto a vida das mulheres, dos jovens e do conjunto dos trabalhadores está cada vez mais difícil, para os empresários, os lucros voltam a crescer na exata medida em que eles aumentam as demissões, retiram direitos e diminuem os salários. A miséria aumenta, as mortes nas periferias, também. E depois do congelamento dos investimentos públicos, o que já estava muito ruim na saúde e na educação piorou. Bolsonaro foi a favor de todas essas medidas.

Em momentos tão difíceis como este, aparecem aqueles que se utilizam do seu sofrimento, da sua revolta para se aproveitar. Mentem descaradamente e se comportam como salvadores da pátria, mas, na realidade, o que querem é apenas seu voto.

Abra bem os olhos para ver o que o tal salvador da pátria na realidade defende.

Os patrões e seus governos tentam apagar a história dos trabalhadores no Brasil, para que você não enxergue que os direitos que temos hoje foram conquistados com muita luta. Os direitos como 13º salário, férias, licença-maternidade não caíram do céu, muita gente deu a vida para garanti-los.

Esse candidato a presidente já disse que vai reduzir direitos. Ele defende a informalidade dos contratos de trabalho, ou seja, trabalhar recebendo menos e sem nenhum direito. E agora, na véspera da eleição, ele mente descaradamente, dizendo que não vai mexer em direitos. Tudo isso para enganar os trabalhadores.

Ele se aproveita da religião para atacar mulheres e homossexuais, dizendo-se um defensor da moral e dos bons costumes. Para Bolsonaro, mulher tem que receber menos que os homens e para ele, a licença-maternidade é um problema.

Bolsonaro defende a ditatura militar, uma forma de governo que prendeu e matou muitos trabalhadores.

Não desrespeite sua inteligência: esse cara que diz que vai fazer e acontecer, votou a favor da reforma trabalhista dos patrões e votou para que não vá nenhum centavo para saúde e educação. Ele que diz que defende a liberação das armas, para a euforia da indústria armamentista, mas vai armar ainda mais quem já mata os jovens, negros e trabalhadores.

Então se respeite e respeite os seus. Não dê seu voto para quem vai atirar contra você, abra bem os olhos e enxergue que com Bolsonaro, o que já está ruim, vai ficar pior e que não tem outro caminho que não seja se mexer, se colocar em luta, pois só assim vamos conseguir melhores condições de vida e trabalho.

Fonte: Intersindical – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora (adaptado)