Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Coletivo de Pedagogos aprofunda debate de temas importantes ao segmento

O enfrentamento à violência nas escolas, Diretrizes Curriculares Municipais e a sistematização do plano de ação foram as principais tarefas no encontro de 18 de abril

Como participar da mobilização para enfrentar a violência nas escolas. Este foi um dos temas debatidos pelo Coletivo de Pedagogos do Sismmar no dia 18 de abril. A discussão abordou a forma como as escolas trazem esta questão ao sindicato.

O apelo das unidades foi tão forte que levou a entidade a propor uma ampla mobilização para alcançar a sociedade e exigir ações políticas da administração municipal. Para a categoria, é premente o investimento nas condições de trabalho, inclusive nas estruturas das escolas.

Mas existem iniciativas que podem ser adotadas pela comunidade escolar. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) tem um link em seu portal para as APPFs se cadastrarem e fazerem projetos que ajudem a diminuir os casos de violência. Se o projeto for aprovado pode receber financiamento público.

Clique aqui para acessar o portal do CMDCA

Clique aqui para acessar o formulário

O encontro também discutiu encaminhamentos para a análise das Diretrizes Curriculares Municipais, de 2012, com base na concepção histórico-crítica.

Outra questão importante trabalhada foi sistematizar o Plano de Ação para os próximos meses.

As atividades do coletivo ficaram organizadas descritas abaixo. Podem ser modificadas em caso de extrema necessidade. Consulte sempre o portal do Sismmar.

• 15 de maio
Conae e Relatório de Pesquisa sobre a Educação Especial, feito em 2012

• 19 de junho
Educação Pública e direitos humanos

• 22 de agosto
Cineclube, com exibição de vídeo e debate sobre o enfrentamento à violência

• 18 de setembro
Laicidade na escola – Concepção histórico-crítica

• 23 de outubro
Gênero

• 27 de novembro
Carreira do pedagogo – Papel do pedagogo e a inserção da Lei 10.639, que trata da inclusão da história e cultura africanas e afrobrasileiras nas escolas.