Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Araucária.

Search
Close this search box.

Professores e funcionários de escolas de todo o país estão realizando desde segunda-feira a 16ª Semana Nacional de Promoção e Defesa da Escola Pública. A mobilização é promovida pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação) e pelos sindicatos filiados a ela. Entre os quais está o Sismmar.

Para esta quinta-feira, dia 30 está prevista a paralisação nacional da educação. A pauta que une as lutas em todo o Brasil são o cumprimento da Lei do Piso Nacional, cumprimento das metas e prazos do PNE, Plano estaduais e municipais democráticos e Contra a terceirização.

A luta também é local, para melhorar a educação

Mas em cada local existem assuntos bem específicos que levam a categoria a se mobilizar. Em Araucária, os professores municipais querem que o governo realize negociações que apontem soluções. As salas de aulas estão superlotadas de estudantes, há carência de profissionais, as estruturas escolares estão sucateadas e sem dinheiro para a manutenção básica e são péssimas as condições de trabalho. Para piorar, os profissionais estão com a carreira congelada desde o início da atual gestão.

A pauta nacional também repercute no município. A Lei do Piso Nacional estabelece que um terço da jornada de trabalho seja destinado à hora-atividade. É um tempo para preparar e corrigir provas, planejar as aulas e realizar pesquisas. A lei foi sancionada em 2008 e ainda não é cumprida no município.

Haverá mobilização do dia inteiro

Em Araucária, os professores municipais iniciam o dia 30 com mobilização na frente da Secretaria da Educação, a partir das 8 horas. Em seguida, realizam caminhada pelo centro da cidade até o Paço Municipal, onde buscarão ser recebidos pelo prefeito.

Para o período da tarde está previsto um debate sobre a Previdência, no acampamento na frente da Prefeitura. Às 16 horas haverá assembleia para avaliar a mobilização e decidir o seu rumo.

what you need to know

in your inbox every morning