Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Araucária.

Search
Close this search box.

Com a mediação da professora Regina Bonat Pianovski (UTP), foi realizado na manhã desta quarta-feira, 1º de abril, o terceiro Seminário Temático para atualizar e reorganizar a Pauta de Lutas do magistério. O tema abordado foi Educação do Campo.

Araucária tem hoje seis escolas e três Cmeis na região rural.  Destas unidades, seis estiveram representadas no seminário. Também participou dos debates a pedagoga Maria Madalena Exterchotter, coordenadora da Educação do Campo na Smed. Acompanharam as discussões três graduandos que atuam no projeto Observatório da Educação do Campo (Obeduc I), da Universidade Tuiuti do Paraná, financiado pela Capes, do qual Regina participa como bolsista.

O seminário iniciou-se com a apresentação dos participantes, que falaram dos seus trabalhos e das condições concretas para atuar nas unidades escolares.

A aproximação da Smed com o campo teórico da Educação do Campo teve início em 2005, e intensificou-se com a adesão ao Obeduc I (Tuiuti/Capes), que representou importante respaldo para aprofundar a teoria e a prática na modalidade.

As escolas do campo enfrentam problemas básicos como as escolas urbanas, com o fechamento de turmas, superlotação de salas e falta de estrutura. Numa delas, a internet via rádio só funciona porque os professores se cotizam para pagar a mensalidade.

Um problema sério é o transporte. Professores não têm acesso ao serviço. Há estudantes que chegam a demorar até 1h20min ou 1h30min para se deslocar entre a escola e sua casa, mesmo com transporte escolar.

Na escola Rui Barbosa o transporte escolar melhorou muito depois que o serviço deixou de ser terceirizado e passou a ser encampado pelo município, por acordo feito com o governo federal. Os ônibus amarelos bem caracterizados são bons e eficientes. Os motoristas são concursados e isto permite uma melhor interação.

what you need to know

in your inbox every morning