Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Araucária.

Search
Close this search box.

Professores apresentaram um 'cartão vermelho' aos deputados que defenderam a aprovação do projeto. Foto: Marcos Eifler/Agência ALRS/Divulgação

Após quase seis horas de debates, os deputados estaduais do Rio Grande do Sul aprovaram na noite desta terça-feira, por 29 votos a zero, o reajuste de 22,5% aos professores. A votação foi marcada por troca de acusações entre parlamentares da oposição e da base aliada do governo e por vaias dos educadores, que criticam o reajuste abaixo do piso nacional de R$ 1.451,00.

O Rio Grande do Sul paga o pior salário do País aos professores – cerca de R$ 800 para uma jornada de 40 horas semanais. A proposta aprovada prevê reajuste de 23,5% parcelado até fevereiro de 2013. O Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers) havia proposto mais cedo que acataria o aumento se fosse pago em parcela única, e não em três partes, como determinou o governo, mas em reunião de líderes a proposta foi recusada e o projeto original foi votado.

Até hoje, a categoria não aceitava o percentual de reajuste, pois o aumento faz parte de um projeto para elevar o piso dos professores a R$ 1.260,00 em 2014. O sindicato discorda do valor e exige a implantação do piso nacional (R$ 1.451,00).

O deputado Frederico Antunes (PP) chegou a apresentar um requerimento para que fosse retirada a urgência da matéria, permitindo o diálogo entre o governo e a categoria, mas a proposta foi rejeitada. Os parlamentares da oposição criticaram o governador Tarso Genro (PT) por ter assinado a lei do piso em 2008 e prometido durante a campanha eleitoral que o salário dos professores seria cumprido até o fim do seu mandado.

Como não conseguiram conquistar a maioria (seriam 28 votos para que o projeto não fosse aprovado) os deputados da oposição deixaram o plenário no começo da votação. Durante a sessão, a Assembleia ainda aprovou a anistia aos docentes e funcionários que fizeram greve em 2011.

O líder do governo, Valdeci Oliveira (PT), defendeu o projeto aprovado e destacou que a categoria vai receber o maior reajuste dos últimos anos, sem nehnhuma modificação no plano de carreira.

Piso nacional
O novo piso dos professores foi anunciado no dia 27 de fevereiro e elevou o salário dos professores de R$ 1.187 para R$ 1.451. O valor estipulado para este ano acompanha o aumento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) de 2011 para 2012, conforme determina a legislação atual.

Além do Rio Grande do Sul, outros Estados e municípios alegam dificuldade financeira para pagar o valor determinado. Governadores reuniram-se com o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), e pediram a aprovação de um projeto de lei que altere o critério de correção do piso, que passaria a ser feito com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação.

Fonte:Portal  Terra

 

what you need to know

in your inbox every morning