Na assembleia realizada na última quinta-feira (8), que contou com grande participação dos professores municipais, uma das principais pautas da categoria foi discutir a questão da eleição de diretores, processo previsto pela Lei 2060/2009 que não vinha sendo cumprido pelo governo Hissam.

Durante a assembleia, foi decidido que seriam organizadas panfletagens nas escolas a fim de entregar materiais para a comunidade. Com a repercussão das decisões tomadas na assembleia dos professores, já no dia seguinte, na sexta-feira (9), a Prefeitura convocou uma comissão para organizar o pleito e ato convocatório para as eleições.

Porém, vale lembrar que, até então, a intenção de Hissam era indicar nomes para ocupar esses cargos, desrespeitando assim o compromisso democrático com as escolas públicas de indicar os candidatos mais votados pela comunidade. Certamente porque um dos planos era ofertar cargos de acordo com interesses exclusivamente políticos e o outro, o de perseguir e vigiar os que trabalham na educação.

Mas, a assembleia já deu o recado a Hissam: continuaremos lutando para que os diretores sejam eleitos de forma democrática, através de votação, como prevê a lei que dispõe sobre a eleição de diretores.

E foi através desta pressão que conseguimos fazer com que o governo finalmente convocasse uma comissão para a organização dos pleitos. Portanto, é fundamental que continuemos unidos e organizados para fazer valer os direitos dos servidores do magistério.

Vamos continuar pressionando e nos reunindo para resistir aos ataques do governo atual de Araucária contra a classe trabalhadora. Somente com muita luta será possível garantir nossos direitos e não deixaremos de ser combativos em prol da educação pública de qualidade.

O Sismmar continuará acompanhando de perto os desdobramentos da organização da eleição de diretores pela Prefeitura e não deixará de organizar quantas assembleias forem necessárias para que o pleito ocorra de forma democrática, transparente e em sintonia com a lei vigente.

FIRMES!