Chegou a hora dos servidores de Araucária fazerem acontecer a Campanha de Lutas. É necessário forçar o governo Olizandro a realizar negociações.

E o tempo é curto, pois a partir de 5 de abril começam a correr os prazos eleitorais. Até lá, será preciso ter várias reivindicações encaminhadas.

A pauta de lutas prioritária busca assegurar o reajuste salarial, aumentar o auxílio alimentação, obter o pagamento dos atrasados do Plano de Carreira, entre outras questões que serão definidas em assembleias.

O Sismmar fará assembleia com professores no dia 1º de março, às 10 horas, no Salão do Perpétuo Socorro.  

Na mesma data, à noite, o Sifar realizará assembleia com os servidores do quadro geral. Em ambos encontros estará em pauta a unificação das lutas de todos os funcionários municipais.

Para conversar sobre estas e demais questões que afetam o magistério, a direção do Sismmar tem visitado locais de trabalho. Tem colhido impressões, opiniões e ideias. Também tem chamado toda a categoria para comparecer à assembleia.

Para alcançar êxito, o magistério e os demais servidores vão ter que construir um movimento unido, forte e dinâmico. Vão ter que lançar mão de todas as estratégias de luta. Uma delas é a greve.

Se Olizandro mantiver a mesma postura dos anos anteriores, é bem possível que a greve volte a ser organizada pelo funcionalismo.