carta aberta

carta aberta

O SISMMAR e o SIFAR manifestam preocupação com a forma através da qual o governo municipal vem conduzindo a Educação Pública de Araucária desde o início da pandemia de Covid-19.

Além de pressionar pela aprovação do modelo de Educação à Distância, que é excludente para os estudantes e gera uma sobrecarga de trabalho para os trabalhadores da educação, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) soltou uma orientação vaga no exato dia em que os trabalhadores estavam apresentando as pautas da data-base para o governo.

Esse documento é frágil juridicamente, pois trata-se de uma orientação e transfere toda a responsabilidade, inclusive sobre política de prevenção ao contágio de Coronavírus, às direções das Unidades Educacionais.

As direções sindicais têm mesa de negociação com a Secretária de Educação nesta semana, e irão tratar dessa pauta. Até lá, solicitamos encarecidamente que as direções das Unidades Educacionais aguardem o resultado das negociações e não exponham desnecessariamente os trabalhadores da Educação.

Desde que o comércio foi reaberto em Araucária, os casos cresceram assustadoramente. Isso também é potencializado nas situações em que as decisões do governo permitem aglomerações nas escolas e CMEIs.

Lutemos pela Vida! Nenhum direito a menos! Nenhum servidor a menos! Nenhuma vida a menos!