coluna SISMMAR

coluna SISMMAR

Coluna do SISMMAR publicada na edição desta quinta-feira (15) do jornal O Popular

Neste dia 15 de outubro, Dia dos Professores, o Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Araucária (SISMMAR) presta homenagem a todas as professoras e professores de luta que não medem esforços para proporcionar educação de qualidade às e aos estudantes da rede pública de ensino.

Nós somos os responsáveis pela educação e formação de milhares de brasileiros. No dia a dia, somos nós, do chão da escola, que estamos na luta pela educação pública, gratuita e de qualidade social para os estudantes, pela valorização da nossa carreira, reconhecimento e melhores condições de trabalho e de vida.

Acreditamos no poder da Educação Pública, pois não há país que possa se desenvolver e oferecer condições de vida digna à população sem investir na educação de qualidade. Infelizmente, no Brasil, há muitos anos sofremos com o sucateamento das unidades educacionais e com os cortes de verbas. Com a chegada de Jair Bolsonaro ao poder, vimos o fortalecimento das políticas neoliberais contra a educação, além de assédio e perseguição aos professores.

Fomos chamados de “parasitas” por Paulo Guedes, que será lembrado pela história como o pior e mais perigoso ministro da Economia que já tivemos no Brasil. Fomos chamados de “vagabundos” por Bolsonaro, que desde que assumiu a presidência, colocou em ação o seu plano de desmonte da Educação Pública e a “bomba no bolso dos servidores”.

No Paraná, fomos massacrados pela cavalaria de Álvaro Dias em 1988 e, depois, fomos massacrados de novo pelo braço armado de Beto Richa em 29 de abril de 2015. Em Araucária, fomos chamados de “baderneiros” e “criminosos” por vereadores aliados do prefeito Hissam, além de sermos recebidos com agressões, empurrões e spray de pimenta enquanto lutávamos contra os ataques à nossa aposentadoria e aos nossos salários.

Mas o magistério vai resistir! Os governantes passarão e nós ficaremos firmes, fortes e unidos na luta por uma educação gratuita e emancipadora para as crianças e adolescentes, filhos e filhas da classe trabalhadora. Não temos ilusões com governos e enfrentamos de peito aberto a luta que se faz necessária neste momento de profundos ataques a todos os serviços públicos.

Durante a pandemia, são as trabalhadoras e os trabalhadores da Educação Pública que estão na luta em defesa da vida e contra o retorno das aulas presenciais. Sabemos que o retorno das aulas sem vacina e testagem para a população irá aumentar a proliferação do coronavírus e, consequentemente, o número de óbitos, que já ultrapassa os 150 mil em nosso país.

Por isso, Dia dos Professores é, sim, um dia de luta! Uma data para reforçar a importância da valorização e reconhecimento dos profissionais que formam todos os outros. O SISMMAR parabeniza todas as professoras e professores. Somos resistência!

“Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda” – Paulo Freire