Dia Internacional da Mulher

Dia Internacional da MulherO Dia Internacional da Mulher é um dia político, uma data para refletir sobre as conquistas históricas das mulheres, mas principalmente para reafirmar a luta contra o machismo e as desigualdades de gênero.

O Brasil é o 5º país mais violento do mundo para as mulheres. Também é um dos países com as maiores taxas de feminicídio, que é quando a mulher morre apenas por ser mulher. Além disso, o Brasil lidera o ranking dos países que mais matam mulheres transexuais no planeta.

Em meio à pandemia de Covid-19, as mulheres também são as mais afetadas – e principalmente as mulheres negras e mais pobres. No caso das mulheres negras, elas são 73% das vítimas do crime de feminicídio, que aumentou em quase 2% durante a pandemia. Além disso, também são as mais afetadas pela pandemia devido às condições impostas pela sociedade capitalista, racista e patriarcal.

De acordo com um estudo produzido pelo Fórum Nacional de Segurança Pública, 3 mulheres são assassinadas por dia na pandemia. No primeiro semestre de 2020, foram registradas 648 mortes por feminicídio.

Saúde e vida digna

Neste momento, a maior luta é por saúde e vida digna, com auxílio emergencial, vacina para toda a população e o fim da política genocida e machista de Jair Bolsonaro e seus apoiadores no governo.

O descaso e a violência do Estado continuam matando mulheres todos os dias. E desde que o presidente machista, racista e LGBTfóbico assumiu o poder, os índices de violência contra a mulher só aumentaram.

Portanto, 8 de março é dia de luta e resistência! E durante todo o ano, todo dia é dia de refletir sobre a situação das mulheres e fortalecer a luta feminista contra as desigualdades de gênero!

Nos queremos vivas e não descansaremos enquanto não formos todas livres!

“Não sou livre enquanto outra mulher for prisioneira, mesmo que as correntes dela sejam diferentes das minhas.” (Audre Lorde foi uma escritora caribenha-americana, feminista, lésbica e ativista dos direitos civis)