CR de agosto

CR de agosto

“Bolsonaro indica filho, Eduardo Bolsonaro, para ser embaixador dos EUA”, “Presidente do Itaú comemora vitória de Bolsonaro”, “Reforma da Previdência é aprovada após Bolsonaro liberar mais de R$ 2 bi em emendas parlamentares”. Essas foram algumas notícias que a diretora do SISMMAC, Viviane Bastos, a convite do SISMMAR, trouxe ontem (8) para uma dinâmica de grupo durante o Conselho de Representantes (CR).

Durante a atividade, cada representante podia apanhar uma notícia dentro de uma caixa. Depois, cada um lia o material, que, em seguida, era colado no quadro. As notícias foram lidas após a compreensão de que a agenda dos governos no contexto atual é para atender os interesses da grande burguesia, que sempre que vê sua margem de lucro reduzir, avança sobre os direitos dos trabalhadores. A perda de direitos e a piora nas condições de trabalho são as formas dos trabalhadores serem usados para aumentar o lucro da classe burguesa.

A partir disso, o objetivo foi realizar uma análise de conjuntura na qual todos puderam participar e perceber que os ataques dos governos têm sido intensos, mas que a união da classe trabalhadora ainda é o melhor caminho para a resistência.

“Se a gente não perder a paciência uns com os outros, podemos perder a paciência todos juntos para enfrentar o governo”, completou Viviane.

Pauta do Conselho de Representantes

Além da atividade em grupo realizada de manhã e a tarde, a pauta do CR de agosto incluiu o “Tsunami da Educação”, pedagogas (os) e aposentadoria especial, descongelamento da carreira da Docência I, atribuições do cargo da Docência II, Eleição de Diretores e erros no pagamento do décimo terceiro.

Tsunami da Educação

A direção do SISMMAR informou sobre como será o “Tsunami da Educação”, ato que acontecerá em Curitiba na próxima terça-feira (13), e convidou os representantes a participar e convidar outros trabalhadores das unidades educacionais.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o ato em defesa da aposentadoria e contra os cortes de verba na educação pública, em especial o ensino superior.

Pedagogas(os) e aposentadoria especial

Com relação à aposentadoria especial de pedagogas(os), a direção sindical informou como está o andamento da questão. O SISMMAR enviou à Prefeitura novamente um ofício, na segunda-feira (5), solicitando uma reunião com a gestão municipal, mas ainda não obteve uma resposta ou data para o encontro.

Sendo assim, conforme deliberado na última reunião com pedagogas(os), caso o governo Hissam continue tratando a categoria com descaso e não marque uma reunião ainda nesta próxima semana, as(os) trabalhadoras(es), acompanhadas(os) pela direção do SISMMAR, vão fazer pressão política no 4º andar da Prefeitura de Araucária.

Docência I

No que se refere ao descongelamento dos(as) professores(as) da Docência I, que estão há 6 anos sem avanços na carreira, a direção sindical informou que tem pressionado em todas as reuniões a gestão municipal, a fim de que o problema da categoria seja resolvido de uma vez por todas.

Em 2018, o SISMMAR chegou a levar da estimativa do cálculo de impacto orçamentário para Prefeitura, que é de apenas 0,67% para descongelar a carreira desses(as) professores(as). A Secretaria Municipal de Educação (SMED) também já entregou o total de pedidos indeferidos. No entanto, falta boa vontade do governo Hissam em resolver a celeuma.

O sindicato continuará pressionando nas próximas reuniões!

Docência II

Assim como na questão da Docência I, a direção do SISMMAR já participou de inúmeras reuniões a fim de resolver as atribuições de cargo dos(as) professores(as) da Docência II. Porém, nessa questão, a SMED, que atua como braço do governo Hissam, também está enrolando os trabalhadores.

Há uma reunião com a Secretária de Educação Municipal, Adriana Chaves Palmieri, agendada para segunda-feira, 12, para que ela possa dar as devidas explicações à categoria, especificamente a respeito das estadualizações.

Eleição de Diretores

A Comissão Eleitoral e o SISMMAR enviaram sugestões de alterações no projeto de lei da Eleição de Diretores a fim de garantir o processo democrático. No entanto, o sindicato havia indicado para incluir nesse PL, além de escolas e CMEIs, também os CMAEEs, pedido que não foi atendido pelos representantes do governo.

Portanto, o próximo passo será levar a reivindicação por escrito aos vereadores da Câmara Municipal de Araucária. Afinal, CMAEEs também são unidades educacionais!

Erros no pagamento do décimo terceiro

Quanto aos erros no pagamento do décimo terceiro, que ocorreram em função da falta de planejamento e organização da Prefeitura, a orientação do SISMMAR é para que os servidores que sofreram com os erros nos cálculos não entrem com ações individuais, que podem prejudicar a categoria como um todo.

Em Araucária, o décimo terceiro é pago de acordo com o valor da maior remuneração do ano e é dessa forma que o sindicato está cobrando que a gestão municipal pague os servidores!

FIRMES!