eleições

eleiçõesAs eleições municipais foram adiadas pelo Congresso Nacional na última quarta-feira (1). As novas datas são: primeiro turno em 15 de novembro e segundo turno em 29 de novembro. A mudança, realizada devido a pandemia de Coronavírus, ocorreu em duas semanas por meio de duas votações na Câmara e no Senado. A alteração se deu a partir de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) e passa a valer a partir de agora.

Caso alguns municípios avaliem que não há condições seguras de saúde para que as eleições ocorram nas novas datas previstas, poderão adiar as eleições para além de novembro, há a possibilidade de o pleito ser feito até 27 de dezembro.

Os partidos terão até o dia 26 de setembro para registrar seus candidatos na Justiça Eleitoral, e os atos de campanha estão permitidos a partir de 27 de setembro, incluindo a campanha na internet.

Enquanto isso, nós, servidores de Araucária, precisamos continuar atentos! O prefeito Hissam quer vender uma ilusão para a população de Araucária. Diz que está fazendo teste de luz de led no centro da cidade e que não teve gasto nenhum com isso, mas você já sabe o que acontece se o “teste” é aprovado, não é mesmo? Mais um gasto desnecessário para os cofres públicos enquanto a cidade atravessa uma pandemia com novos casos e mais mortes a cada dia.

Não podemos permitir que um prefeito que age com descaso durante a pandemia faça propaganda eleitoral com asfalto e iluminação das ruas do centro. Ao mesmo tempo em que tenta se promover, moradores e servidores recebem pouquíssimo suporte e valorização da administração municipal. Até o momento, o prefeito não aceitou reajustar o salário do funcionalismo em 2%.

O SUS foi sucateado ao longo dos anos e a piora dos serviços de saúde tem sim participação do governo Hissam, com a terceirização do PAI e a precarização dos contratos de trabalho de médicos, enfermeiros, técnicos, entre outros trabalhadores.

Não toleraremos vereadores que atacam a aposentadoria dos trabalhadores do município, aumentando a alíquota do FPMA, ou que retirem qualquer outro direito da categoria e da população, em troca de apoio político!

Estamos de olho!