coluna SISMMAR

coluna SISMMAR

Coluna do SISMMAR publicada na edição desta quinta-feira (25) do jornal O Popular

O péssimo desempenho do presidente, e também de muitos governadores e prefeitos, está diretamente ligado à proporção que a pandemia de Covid-19 ganhou no Brasil. Somente nesta última terça-feira (23), 3.251 pessoas morreram em decorrência do coronavírus. Enquanto o desastre aumenta, no entanto, governantes estão mais preocupados em mentir para a população na tentativa de salvar a imagem do que em tentar resolver a crise sanitária.

Em pronunciamento oficial nesta terça-feira, mais uma vez Bolsonaro contou uma série de mentiras. O presidente disse que o Brasil é o quinto país que mais vacinou no mundo, sendo que a realidade é que o país amarga um 73º lugar. Ele também afirmou que sempre foi favorável à vacina, desde que aprovada pela Anvisa, mas a verdade é que Bolsonaro, em outubro de 2020, disse que não compraria doses da CoronaVac, vacina produzida na China, mesmo que fosse aprovada pela referida instituição.

Não muito diferente do presidente mentiroso é o prefeito de Curitiba, Rafael Greca. Embora agora ele apareça em pronunciamentos se dizendo contra o negacionismo da pandemia, contra a mentira dos tratamentos precoces e a favor do distanciamento social, o que se viu na prática foi muito diferente. Mesmo com indicativos evidentes para a bandeira vermelha ainda em 2020, Greca optou por manter a maior parte dos comércios aberta, reabriu escolas e, hoje, Curitiba registra recordes diários de mortes por Covid.

Em Araucária, a situação também é parecida. Embora a prefeitura faça muita propaganda em cima da vacinação e das medidas de combate, o que se vê é um descaso da gestão Hissam com a vida. Faltam doses de vacina para os trabalhadores da saúde que estão na linha de frente e, mesmo assim, o prefeito preferiu manter os comércios abertos e chegou a permitir a reabertura de escolas privadas neste mês de março.

Conforme boletim da Secretaria Municipal de Saúde de Araucária (SMSA), no dia 1º de março o município registrava 165 óbitos por Covid-19. Nesta terça-feira (23), esse número já chegou a 213 óbitos. Ou seja, em menos de um mês 48 pessoas morreram devido à situação da pandemia no município, o que significa que Araucária está com um aumento bastante expressivo no número de infectados e mortos pelo coronavírus.

No final de fevereiro, quando Ratinho Jr decretou medidas mais restritivas no combate a pandemia no estado do Paraná, Hissam e sua equipe alegaram que o município não acompanharia o decreto por ter uma “baixa” taxa de mortalidade (1,2%). Depois, tiveram que voltar atrás e adotar as medidas devido à uma exigência do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Não fosse isso, quantos mais precisariam morrer até Hissam fechar os comércios não essenciais?

As mentiras dos governantes, sejam eles o presidente ou governadores e prefeitos, custam vidas! Basta de descaso com a vida! Auxílio emergencial, lockdown de verdade e vacina para toda a população já!