Hip hop foi o tema das atividades de 21 de novembro pela Semana da Consciência Negra, organizada pelo o Sismmar e pelo GEAA – Grupo de Estudos Africanidades Araucária.

Os gêmeos Luís Rafael e Jorge Henrique Cylke (foto ao lado) contaram um pouco da história do hip hop e suas várias manifestações. O movimento cultural surgiu nos bairros negros de Nova Iorque e ganhou o mundo através da música, da dança e do grafite.

A exposição dos rapazes foi traduzida para Libras pela professora Marília Ribeiro para um grupo de estudantes surdos interessados no assunto.

O grupo de rap Unidade Vagabundo (ao lado) cantou músicas do seu repertório, falando bem próximo da realidade dos jovens de Araucária. 

Programação desta sexta-feira, 22

Local: Sismmar, rua Beira Rio, 31, Jd Iguaçu, Araucária

A partir das 13h30min

  • Tranças africanas, com Maria Martiniano da Silva
  • Autores e obras da literatura africana e afrobrasileira, com Odair Rodrigues dos Santos Jr, graduado em Linguística e Língua Portuguesa (USP) e professor da rede estadual do Paraná
  • 15 horas – Contação de histórias e confecção de abayomi (bonecas africanas), com Rosângela Meireles e Rosana de Oliveira Marcelino, professoras da rede municipal de Araucária