Sismmar

Sismmar

Na manhã de hoje (29), dirigentes do SIFAR e do SISMMAR se reuniram com a gestão municipal em busca de esclarecimentos sobre no informe de rendimentos e da folha de pagamento dos servidores. Estiveram presentes na reunião o prefeito Hissam, secretários e diretores da gestão municipal.

Durante a reunião, o diretor de Gestão de Pessoas, Ricardo da Silva Machado, afirmou que os informes de rendimentos usados para a declaração do imposto de renda estão corretos. Também afirmou que a Prefeitura já reenviou à Receita Federal os dados atualizados e corrigidos. Com isso, a garantia da gestão municipal é de que a declaração com base nos informes da Prefeitura não vai levar os servidores à malha fina.

Mas muita atenção servidor, pode acompanhar e conferir se a sua declaração aponta inconsistência por meio do Portal do e-CAC (cav.receita.fazenda.gov.br).

Quanto aos erros nos pagamentos de salários, a gestão afirmou que as correções relativas a férias, horas extras e incentivo da Estratégia de Saúde da Família já foram feitas. No entanto, eles não garantem que os erros não se repitam nos próximos meses.

O adicional de insalubridade relativo às férias também foi pago em folha complementar. No entanto, a gestão municipal afirmou que o benefício não será mais pago na licença prêmio.

Essa e outras revisões da insalubridade têm gerado reclamações entre os trabalhadores. Por isso, a partir da solicitação dos sindicatos, o diretor de Gestão de Pessoas se comprometeu a disponibilizar os critérios que são usados para a revisão da descrição dos cargos, que determina os graus de insalubridade.

Já a ausência da ficha funcional no site não tem prazo para ser solucionada. A gestão afirma que essa informação será disponibilizada, mas foram incapazes de afirmar quando isso será regularizado. Até lá, servidores que precisarem das informações precisam se dirigir à gestão de pessoas.

Outro ponto debatido foi quanto à falta de estrutura dos locais de trabalho para rodar o sistema, que exige uma conexão de internet veloz. O que ficou claro foi que esse aspecto não deve ser resolvido tão logo, porque a Prefeitura afirma ter melhorado a velocidade da internet, mas isso não se estende a todos os locais de trabalho. O ajuste de toda a infraestrutura necessária para que o sistema funcione adequadamente depende de recursos que não têm previsão no orçamento atual.  Então, as dificuldades dos servidores que precisam fazer trabalho dobrado, registrando os dados manualmente e no sistema devem continuar.

A reunião de hoje marcou uma retomada de diálogo por parte da Prefeitura. No entanto, as afirmações demonstraram o que já vivenciamos de perto nos últimos meses: não houve organização para planejamento adequado para implantação do sistema e agora a gestão não consegue afirmar quando os erros vão deixar de acontecer. Por isso, servidores, continuem acompanhando as informações nas suas folhas de pagamento. Nós vamos seguir acompanhando de perto.

Firmes!