mobilização do dia 18

mobilização do dia 18Os servidores municipais de Araucária mantêm as mobilizações previstas para o Dia Nacional de Lutas em Defesa dos Serviços Públicos, marcado para esta quarta-feira (18). Entretanto, para evitar aglomerações, os eventos na Praça Dr. Vicente Machado (Praça Central), em Araucária, e na Praça Santos Andrade, em Curitiba, estão cancelados.

Na manhã desta segunda-feira (16), as centrais sindicais se reuniram em São Paulo e definiram a manutenção do dia 18 como um dia de lutas, mobilizações, paralisações e assembleias pelo país.

No cotidiano, nas conversas com a população, é importante falar sobre os ataques do governo federal aos serviços públicos e aos trabalhadores que dependem desse atendimento, mas também vamos pedir o apoio da população para pressionar a gestão Hissam para que as aulas sejam suspensas o quanto antes.

Em nota oficial divulgada hoje (16), a Secretaria Municipal de Educação (SMED) informou que não haverá suspensão das aulas em Araucária, mas haverá suspensão de formações e demais eventos. Qual o sentido de suspender formações, mas não suspender as aulas em salas com dezenas de crianças e professores que podem ser infectados e/ou se transformarem em vetores para levar o vírus para suas casas?

A nota ainda diz que “não há motivos para pânico, uma vez que não há nenhum caso confirmado ou suspeito da doença no município, até o momento”. Vamos esperar que o coronavírus faça uma vítima na cidade para começar a tomar providências? É urgente que a prefeitura de Araucária e a SMED tomem as medidas cabíveis de prevenção ao Covid-19. Para tratar do assunto, haverá uma reunião nesta terça-feira (17) entre os representantes do governo e Sindicatos.

Vamos exigir que a gestão esteja atenta para os servidores públicos das demais áreas da cidade. É necessário que o governo adote as medidas sanitárias e os protocolos necessários para evitar o contagio por Covid-19, a compra de materiais básicos como máscaras, álcool em gel e demais equipamentos de proteção individual e coletivo.

O principal local frequentado pela classe trabalhadora é o trabalho. Ainda passamos a maior parte do tempo no transporte coletivo, ônibus, metrôs e trens lotados, indo e voltando do local no qual passamos o maior número de horas do nosso dia. Por isso, a decisão sobre o isolamento ou quarentena precisa ser do Estado e precisa ser rápida.

A luta contra as propostas de emendas constitucionais é extremamente legítima e seguirá firme contra os ataques promovidos pelo governo federal. A pressão por mais investimentos e melhores condições de trabalho são ainda mais necessárias.

Decisão coletiva

Os sindicatos que representam os servidores municipais de Curitiba e de Araucária aguardaram a reunião das centrais sindicais, marcada para a manhã desta segunda, para publicar qualquer informação a respeito da mobilização do dia 18.

Isso porque estamos priorizando a construção nacional e coletiva, necessária e fundamental para esse período da luta de classes que estamos enfrentando. Algumas centrais, confederações e sindicatos se anteciparam à decisão nacional e encaminharam seus posicionamentos de forma individualizada durante o final de semana. Saídas individuais não são a resposta mais adequada para o momento atual.