Durante a abertura da XVI Sessão do Fórum Municipal em Defesa da Escola Pública, que trouxe ao debate as políticas públicas para a Educação Infantil a Secretaria de Educação de Araucária, a pedagoga Janete Schionteck se ateve a responder às críticas quanto à necessidade urgente da ampliação da rede física, e consequente aumento da oferta de vagas, pela construção de novos cmeis no município.

Dados apresentados ao longo do debate no evento mostraram a urgência desta demanda. Aproximadamente 2500 crianças aguardam na fila de espera por uma vaga. Além disso, muitas unidades funcionam acima do porte estabelecido para cada local. Atendem muito mais crianças que poderiam. Observe os dados de 2013, apresentados pelo Departamento de Estrutura e Funcionamento da SMED:

Unidades educacionais

Porte

Crianças atendidas

Lista de espera

CMEI Aurora

52

52

22

CMEI Barigui

57

58

31

CMEI Berneck

137

149

119

CMEI Califórnia

212

228

193

CMEI Campina da Barra

260

264

135

CMEI Capinzal

58

54

27

CMEI Centro

108

116

79

CMEI Costeira

30

30

8

CMEI Dalla Torre

48

48

43

CMEI Estação

242

243

117

CMEI Fazenda Velha

61

64

69

CMEI Guajuvira

78

72

53

CMEI Gralha Azul

102

100

21

CMEI Iguatemi

41

59

79

CMEI Industrial

160

164

138

CMEI Ipês

123

118

66

CMEI Jardim do Conhecimento

213

231

122

CMEI Manoel Bandeira

82

85

64

CMEI Maranhão

102

104

66

CMEI Maria F de. Lima (antigo Tinguis)

76

74

66

CMEI Pequim

73

79

67

CMEI Planalto

108

118

108

CMEI Plínio

78

86

74

CMEI Primavera

160

171

95

CMEI Santa Clara

170

179

79

CMEI São Francisco

104

130

74

CMEI Tietê

39

38

24

CMEI Tindiquera

180

169

101

CMEI Torres

160

155

89

CMEI Tupi

31

42

26

CMEI Tupy II

53

60

65

CMEI Vila Angélica

77

78

42

Pré-Escola Cachoeira

260

223

70

TOTAL

3735

3841

2432

Vale lembrar que não basta apenas ampliar os cmeis ou construir novos. É preciso ter profissionais para atender com qualidade as crianças. Os prédios e os materiais pedagógicos e de higiene e de cuidado precisam estar em boas condições.

Foram denunciadas várias situações. Uma delas é a falta de profissionais para garantir a proporção adequada, que deveria ser:
I – Creche: 0 a 2 anos – 1 adulto até 6 crianças
II – Creche: 3 anos – 1 adulto até 10 crianças

III – Pré-escola: 4 a 5 anos – 1 adulto até 16 crianças

Cmeis que não atendem padrões mínimos de qualidade e que funcionam sem a autorização são muito comuns em nossa cidade. Se a criança é prioridade absoluta conforme a lei, isso não passa de letra morta em Araucária.

Estagiários denunciaram que estão cobrindo falta de funcionários nos cmeis. Atendentes denunciaram o desrespeito e o descaso. Professores e diretores denunciaram a falta de infraestrutura adequada para atender as crianças.

Há um longo caminho que Araucária precisa trilhar para ter Educação Infantil de qualidade. Mas não pode continuar optando em contratar cargos comissionados e gastar em publicidade, como o contrato com a Trade – Comunicação e Marketing de quase dois milhões, assinada pelo amigo dos servidores, o secretário de Comunicação.

Deste jeito, o direito das crianças ficará cada vez mais longe de ser concretizado.