Os servidores municipais de Araucária entraram no segundo dia de greve reforçando a mobilização. Mais duas unidades da educação, que estavam em greve parcial, paralisaram todas as atividades.

Pela manhã, os grevistas instalaram a barraca na rua Professor Alfredo Parodi, atrás da Prefeitura Municipal. No local, realizaram um seminário sobre Previdência. O advogado Dr. Ludimar Rafahim falou sobre a Reforma da Previdência.

Ele lembrou como as reformas anteriores, de 1998 e de 2003 prejudicaram os servidores públicos de todo o país. Também alertou para possíveis mudanças, que podem piorar ainda mais as regras para a aposentadoria, numa anunciada nova Reforma da Previdência.

O presidente do Fundo de Previdência Municipal de Araucária – FPMA – esclareceu os presentes sobre a situação do FPMA. Em janeiro e fevereiro deste ano o prefeito deixou de repassar parte dos recursos para pagar vencimentos dos aposentados.

À tarde estava prevista uma passeata pela cidade. A programação foi alterada devido às intensas chuvas de granizo que caíram. A barraca foi instalada na rua lateral da Prefeitura, em frente à garagem.

Novamente uma comissão de negociação buscou as autoridades municipais para tentar negociações. Novamente não foram atendidos, mostrando que está será uma greve de muita resistência.

Os servidores entraram no saguão da Prefeitura e lá fizeram um ato em protesto contra a falta de diálogo. Será necessário ter muita força e união para vencer a intransigência do prefeito Olizandro (PMDB), que insiste na proposta de reajuste zero.