Ao considerar o cargo de pedagogas como técnico, o governo propõe o desmonte do plano de carreira do Magistério, nega a aposentadoria especial – e até aposentadorias regulares – e ameaça até de exoneração essas profissionais.

Na quinta-feira, dia 17, elas estarão na assembleia convocada pelo Sismmar, às 16 horas, no Salão do Perpétuo Socorro, para definir encaminhamentos de luta na defesa dos seus direitos.

Estarão junto com professores da Docência I, que estão com a carreira congelada desde 2013, com professores da Docência II, que têm a carreira ameaçada pelo processo de estadualização dos anos finais e com os aposentados, que lutam pelo reenquadramento desde 2008 e tiveram o abono retirado por Hissam.