erro no pagamento dos servidores

erro no pagamento dos servidores

Coluna do SISMMAR publicada nesta quinta-feira (21), no Jornal O Popular

No fim de janeiro, muitos servidores públicos de Araucária tiveram uma infeliz surpresa ao consultar o valor do pagamento, que foi menor do que deveriam receber. Desde então, a diretoria do SISMMAR tem cobrado explicações da Prefeitura, que se mostra totalmente negligente em relação ao problema.

Já no dia 1 de fevereiro, diretores do Sindicato foram até a Prefeitura conversar com o Diretor de Gestão de Pessoas, Ricardo Silva Machado. Na ocasião, ele alegou que o problema aconteceu devido a erros no novo sistema de pagamento e recomendou que os servidores preenchessem um formulário online para que pudesse ser feita uma folha complementar.

No entanto, muitos trabalhadores seguiram as recomendações e, mesmo assim, não receberam o restante de seus salários. Passados 18 dias sem que o problema tenha sido resolvido, o SISMMAR, acompanhado da diretoria do SIFAR, foi novamente à Prefeitura na última segunda-feira (18) para cobrar um posicionamento sobre o assunto.

Desta vez, o Diretor de Gestão de Pessoas disse que uma nova folha complementar não será paga em fevereiro e novos erros podem acontecer no próximo pagamento. Além disso, afirmou que mesmo os servidores que já fizeram o pedido de revisão online devem fazer um novo pedido de revisão pessoalmente. Já o Diretor de TI da Prefeitura, Nayron Hubel, relatou que o município ainda não sabe o que vai fazer com os descontos indevidos de Imposto de Renda que já foram enviados à Receita Federal.

Ou seja, estamos esperando há 20 dias que a situação seja resolvida, enquanto as contas e juros dos servidores continuam em andamento, e a Prefeitura ainda não sabe como resolver a questão. Se já é difícil manter as contas em dia com o salário inteiro, imagina com a metade. Como ficam os juros e multas que os trabalhadores terão de pagar? A Prefeitura irá cobrir esse prejuízo também?

Em todas as conversas que a diretoria do SISMMAR teve com representantes do município ficou evidente que o erro no pagamento dos servidores se deve à pressa em implantar um novo sistema que sequer estava pronto para ser utilizado. Somado a isso, temos uma gestão desorganizada, ineficiente e que não cumpre o que promete.

O que se pode esperar de um Prefeito que trata o funcionalismo público com descaso e não envia sequer um comunicado para que os trabalhadores saibam como está a situação?

Os advogados do SISMMAR e do SIFAR estão acompanhando a questão de perto e estudam a viabilidade de entrar com ações indenizatórias.

HISSAM, pague o que nos deve!