Trabalhadores que prestam serviços terceirizados em escolas estão em situação difícil. A empresa Nova Geração Administradora de Serviços mais uma vez esá desrespeitando seus direitos.

Os salários estão atrasados. Várias trabalhadoras não receberam o 13º salário ou o abono de férias. Segundo denúncia chegada ao Sismmar, a empresa sorteou quais empregadas receberiam os salários em janeiro.

Revoiltadas, as empregadas (maioria mulheres) ameaçam parar os serviços, que somente vai piorar a situação das escolas e dos postos de saúde. Algumas delas ainda não pararam de trabalhar em respeito à comunidade. Mas trabalhar sem receber é se sujeitar à exploração. 

Atrasos nos salários e desrespeito aos direitos são recorrentes por parte da Nova Geração, mas a empresa joga a culpa a para a Prefeitura.

O contrato com a Nova Geração termina hoje, 4 de fevereiro, e a Prefeitura anunciou que fará nova licitação. Mas o ideal seria a administração municipal abrir concurso para os serviços gerais. Trabalhadores que atuam na educação e na saúde pública, mesmo que seja a limpeza desses locais, precisam ser profissionalizados.

Sabendo desta situação, os professores aprovaram na assembleia uma moção de repúdio à Nova Geração e à contratação de empresa que terceirize mão-de-obra para a limpeza de unidades do serviço municipal.

Foto: Everson Santos/O Popular