auxílio emergencial

auxílio emergencialNos últimos dias, foram divulgadas listas com nomes de servidores públicos que teriam supostamente recebido indevidamente o auxílio emergencial do governo federal, expondo nomes de servidores que foram impactados por erros alheios.

O SISMMAR informa que estar com o nome não lista, não significa que esses servidores agiram de má fé. Muitos foram vítimas de um erro no sistema, que repassou o auxílio a todas as pessoas que já tiveram Cadastro Único em algum momento da vida, mesmo sem terem feito a solicitação.

Se o governo tivesse realizado o seu trabalho e cruzado os dados, saberia quem atualmente é servidor público e não causaria toda essa confusão e esse desgaste para os trabalhadores.

Agora, a divulgação dos nomes dos servidores acaba contribuindo para uma campanha de difamação dos serviços e dos servidores públicos, o que o SISMMAR repudia e vem combatendo com luta e com campanhas de valorização.

Devolução de valores

Muitos servidores que foram vítimas do erro e receberam indevidamente os R$600 já devolveram ou estão em processo de devolução desse valor.

Os servidores que receberam o auxílio sem terem solicitado devem procurar a Caixa Econômica para a devolução do dinheiro, além de reclamar na ouvidoria do governo federal pelo site https://ouvidorias.gov.br/ ou enviar e-mail para cgupr@cgu.gov.br.

O SISMMAR, assim como os demais sindicatos, manifesta seu apoio aos servidores que se sentiram difamados. Não podemos reforçar essa postura que tenta diariamente desmobilizar a luta do servidor público por nenhum direito a menos. Os servidores não podem pagar pelos erros alheios. Firmes!