O conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras organizado com o SISMMAR decidiu e, nesta segunda-feira (02), começamos: é greve pela vida!

Desde domingo (01), o sindicato já iniciou ações para informar e conscientizar a comunidade escolar, com caminhão de som passando pela cidade.  E hoje a greve começou forte! A direção sindical e o comando de greve estiveram nas escolas para dialogar com os professores e a comunidade escolar sobre os riscos de contaminação pelo coronavírus.

Houve panfletagem nas unidades que foram reabertas e apenas duas escolas estão atendendo os alunos na totalidade. As demais aderiram à greve!

Os panfletos também foram enviados via malote para todas as unidades. A orientação do SISMMAR é para que professoras e professoras enviem esse material aos alunos nessa semana, promovendo o diálogo com a comunidade escolar.

Prefeito Hissam segue com descaso

Na manhã desta segunda-feira, a direção do SISMMAR e o comando de greve também foram até a Prefeitura para protocolar ofício solicitando mesa de negociação. É uma tentativa de dialogar com o prefeito Hissam sobre a reivindicação da categoria pela prorrogação do ensino remoto por mais 60 dias.

No entanto, o prefeito não estava no local. A secretária que recebeu o ofício informou que ele não abre agenda, e costuma “conversar com quem passa por lá”, já que não tem uma sala. Depois de insistirmos na importância da pauta, houve tentativa de ligação, porém ele não atendia telefonemas e também não haviam representantes da gestão para atender os trabalhadores.

É com esse descaso que Hissam continua tratando o magistério, que nunca parou de trabalhar durante a pandemia e exige um retorno presencial seguro para preservar vidas.

Os servidores e a população querem saber: Por onde anda o prefeito durante o expediente?

O sindicato e o comando de greve vão continuar buscando diálogo com a Prefeitura e a Smed. Enquanto o descaso continua, seguimos com a Greve sanitária pela vida!

Clique aqui para assistir a live que o sindicato gravou em frente à Prefeitura nesta manhã.

Adesão à greve

No modelo de greve aprovado pelo magistério de Araucária, os trabalhadores da Educação paralisam as atividades presenciais, mas mantêm o ensino remoto.

Neste primeiro dia, já tivemos uma grande adesão à greve. O movimento em defesa da vida está crescendo!

Este é só o começo. A greve é o principal instrumento de luta da classe trabalhadora e continuaremos trabalhando dia após dia para que esse movimento aumente ainda mais, com a união de todo o magistério pelo retorno seguro!

Agora a greve é pela vida!

Aula segura é aula em casa!