pagamento dos servidores

pagamento dos servidores

Na manhã desta segunda-feira (18), diretores do SISMMAR e do SIFAR foram novamente até a Prefeitura para cobrar um posicionamento da instituição sobre o erro no pagamento dos servidores. Isso porque já estamos no fim do mês e ainda há trabalhadores que não receberam o que o município lhes deve.

Na Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas, a informação obtida é a de que uma nova folha complementar não será paga em fevereiro. Além disso, mesmo os servidores que já fizeram o pedido de revisão online devem fazer novamente o pedido de revisão pessoalmente.

O Diretor Geral da Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas, Ricardo Silva Machado, destacou que não houve tempo hábil para realizar as conferências devido à maneira que o novo sistema foi implantado, sem planejamento e organização prévia.

pagamento dos servidores
Diretores do SISMMAR e SIFAR na SMPL.

Já na Secretaria Municipal de Planejamento (SMPL), o Diretor de TI, Nayron Hubel, informou que a Prefeitura ainda não sabe como vai resolver os descontos indevidos sobre o Imposto de Renda, uma vez que os valores já foram repassados para a Receita Federal.

O Diretor relatou também que o novo sistema foi implantado às pressas por cobranças do Tribunal de Contas (TC), pois a Prefeitura está com atraso na prestação de contas desde 2017, quando ocorreu o início da atual gestão. Ainda de acordo com ele, o sistema só deve funcionar de forma adequada em março, o que significa que, provavelmente, haverá erros nos pagamentos referentes ao mês de fevereiro também.

Ou seja, a situação não será resolvida neste mês e os trabalhadores e trabalhadoras continuarão tendo de arcar com prejuízos financeiros. Afinal, enquanto a Prefeitura não paga o que deve, as contas e juros dos servidores continuam sendo cobrados e não há, hoje, uma previsão de como e quando esses trabalhadores serão indenizados.

O setor jurídico dos sindicatos continuará acompanhando a questão de perto e estuda a viabilidade de entrar com ações indenizatórias individuais para que o município seja obrigado a pagar os prejuízos que os servidores estão tendo.

Os diretores dos sindicatos também questionaram o porquê de a Prefeitura não ter feito até agora um comunicado para esclarecer a situação aos servidores. Em relação a essa questão, a resposta obtida foi a de que “há ordens de cima” para não veicular comunicado sobre o assunto.

HISSAM, pague o que nos deve!

FIRMES!