Na semana passada reuniram-se os dois sindicatos de servidores de Araucária: Sifar e Sismmar. O objetivo da reunião foi tratar das lutas que virão em 2016. Ano este que promete ser um tanto agitado, em razão das eleições.

Olizandro e sua equipe precisam traçar um plano de correção do plano de carreira dos servidores. Do contrário, será um prefeito “fora-da-lei”. Desde que ingressou na prefeitura, decidiu descumprir a lei que organiza a carreira dos servidores. Nenhum curso ou diploma foi reconhecido pelo atual gestor público.

A desculpa dada aos servidores no primeiro ano de mandato foi a queda da arrecadação de ICMS. De lá pra cá nada foi feito. Medidas anticrise não foram adotadas e quem pagou a conta foram os servidores.

Muitas professoras e professores realizaram sua graduação ou pós-graduação e esperam avançar na carreira. Vários aguardam o pagamento dos atrasados para se aposentar com dignidade e sossego. No entanto, permanecem trabalhando. Exaustos e adoecendo. Com escolas cada vez mais abandonadas e turmas lotadas, profissionais têm cada vez mais se afastado por licença saúde.

Os problemas na educação viraram uma bola de neve. Em outras áreas não é diferente. Profissionais da saúde, de obras, de segurança pública. Todos insatisfeitos, contam os dias para que essa administração termine para voltar a ter esperanças.

Mesmo com tanta falta de credibilidade e confiança dos servidores, Olizandro continua prefeito até dezembro. Nomeando cargos comissionados, fazendo articulações políticas, nem dando atenção aos servidores. Parece que esqueceu que, se há creche, posto e escola funcionando, é porque tem gente lá dentro trabalhando.

E é gente que se dedica. Que erra também, pois é humano. Mas que está lá. E nossos sindicatos são as únicas instituições que lutam e defendem os direitos dessas categorias. Porque, se depender de Olizandro Ferreira, é bem capaz de mudar a data do pagamento e nem avisar o servidor. Como se ouvíssemos um glorioso grito: “Se virem com suas contas, seus ingratos!”

Mesmo em organizações distintas, com particularidades diferentes, os sindicatos Sifar e Sismmar estão prontos. Vamos enfrentar juntos, com todos os servidores e servidoras, em todos os locais de trabalho, esse governo que maltrata e humilha quem trabalha para esta cidade.

Não há esperança de que Olizandro mude sua postura por ser ano eleitoral. Há vontade de lutar por aquilo que ele nos deve e terá que pagar. Como nos ensina a juventude, na internet #tamojunto!