Nos dias 18 e 19 de março, terça-feira e quarta-feira, os professores municipais de Araucária vão realizar atividades de mobilização e paralisação. O movimento faz parte da Greve Nacional da educação que a CNTE está convocando para todo o território brasileiro e que já começa no dia 17.

No dia 18, o magistério vai dar aula de cidadania. Professores vão debater com os estudantes a educação pública de qualidade e conversar com eles sobre as expectativas a respeito do investimento e da melhoria das condições da escola em que estudam. A partir daí vão ser produzidos desenhos e redações para serem entregues ao prefeito no dia seguinte.

O Sismmar preparou um material que pode servir de orientação. Clique aqui para acessar. Também serão distribuídas Cartas Abertas à População de Araucária, para os estudantes levarem aos seus pais ou responsáveis.

Após o recreio os estudantes serão dispensados e os professores se reunirão para debater as condições de trabalho na escola, a hora-atividade de 1/3 da jornada que a lei prevê e não é cumprida, os direitos que não são respeitados, etc. Este debate servirá de base para elaborarem cartazes com as reivindicações da escola, para serem levados à caminhada e colocados junto às paredes do Paço Municipal.

A passeata será no dia seguinte, em 19 de março, dia de paralisação. A partir das 8 horas, o magistério estará se reunindo na Praça do Seminário, de onde partirá em caminhada até o Paço Municipal pela avenida Vitor do Amaral.

Os manifestantes esperam ser recebidos pelo prefeito para entregar a ele os desenhos e redações dos estudantes, para que ele conheça a realidade das unidades educacionais relatadas pelos próprios alunos. Eles também esperam receber respostas às reivindicações da categoria. Para as 15 horas está prevista assembleia geral, em frente à Prefeitura, para avaliar ao movimento e deliberar sobre novos encaminhamentos.