greve nacional Petrobras

greve nacional PetrobrasOs trabalhadores da Petrobras completam 18 dias de paralisação nesta terça-feira (18). O movimento que iniciou em Araucária, em reação ao anúncio do fechamento da Fafen-PR e a demissão de mais de mil trabalhadores, ganhou força e hoje soma mais de 20 mil trabalhadores em greve e 121 unidades da Petrobras com atividades paralisadas em todo país.

É com muita resistência que os trabalhadores estão mantendo o movimento que foi julgado ilegal pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) com ameaça de demissão em massa dos trabalhadores. O SISMUC, SISMMAC, SIFAR e SISMMAR reiteram o apoio à greve dos trabalhadores que também é um alerta sobre o sucateamento da empresa nacional e o aumento dos preços de combustíveis e derivados, praticada pelo governo Bolsonaro.

Vamos apoiar esta luta! Envie mensagens de apoio para sismmar@gmail.com ou pelo whatsapp (41) 99933-0822 que vamos compartilhar com os trabalhadores em greve.

Sucateamento

A empresa tem grande importância para manter a segurança energética no país, por isso, entregar a Petrobras para a iniciativa privada pode elevar ainda mais o preço dos combustíveis e derivados para a população. Em uma ação da greve, petroleiros de Pernambuco e da Paraíba chegaram a vender botijão de gás por R$ 35, demonstrando que a elevação do preço é uma escolha política do governo.

O desmonte da Petrobras tem a ver com todos nós! É ajudando na luta desses trabalhadores que mostramos nossa indignação e dizemos não ao desmonte da empresa. Diante das demissões e retiradas de direitos que os trabalhadores e suas famílias têm enfrentado, somente a união da nossa classe como um todo pode garantir que esses trabalhadores se mantenham firmes na luta pelos seus direitos.

Defender a Petrobras é defender a soberania nacional sobre nossas riquezas naturais. Todo apoio à luta dos trabalhadores! Firmes!