A VI Conferência de Educação das Relações Raciais – realizada pelo Grupo de Estudo Africanidades Araucária (Geaa) em parceria com o Sismmar – irá discutir Racismo Institucional.  O evento, que este ano acontecerá na sede do sindicato, no dia 20 de novembro, às 19 horas, é voltado aos dirigentes sindicais, sindicalizados  e professores e alunos da Educação Básica (Ensino Médio e Fundamental) e do Ensino Superior.

Segundo a integrante e coordenadora do Geaa, Dirleia Mathias, a proposta do tema desta edição da Conferência se deu a partir de reflexões e discussões realizadas pelo Geaa. “O objetivo é evidenciar a forma como o racismo está presente na sociedade. E profundamente enraizado na cultura e nas dinâmicas sociais do país. Decidimos pela temática do Racismo Institucional, também por termos acompanhado o caso das alunas de Pedagogia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que foram vítimas de racismo naquele espaço. Pensamos em discutir, ainda, o racismo institucional e a relação com aprovação das cotas raciais nas universidades e nos serviços públicos, inclusive os realizados em Curitiba e Araucária”, explicou Dirléia.

A palestra ” Racismo Institucional” será proferida pelo advogado Antonio Leandro da Silva, que é pós-graduado em Direito Humanos e Desenvolvimento (Universid Pablo de Olavide), especialista em Direito Constitucional (Faculdades Integradas do Brasil) e mestrando em Ciências Sociais e Aplicadas –  na área de concentração de cidadania e políticas públicas – pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Programação:

18h30 – Coquetel

19h – Abertura Oficial da VI Conferência de Educação das Relações Étnicorraciais – Geaa/Sismmar

Exposição dos Representantes do GEAA e do Sismmar

Apresentação Cultural dos alunos do 5º anos da Professora Solange de Souza – Escola Municipal Marcelino L. de Andrade

19h30 – Palestra sobre Racismo Institucional, com Antonio Leandro da Silva – mestrando em Ciências Sociais e Aplicadas –  na área de concentração de cidadania e políticas públicas – pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

20h30 – Debate 

21h – Participação de representantes do Ministério do Trabalho do Paraná (MPTPR) – Programa Cordiigualdade