Na assembleia realizada no início da noite desta segunda-feira, 16, os professores e servidores do quadro geral decidiram retornar ao trabalho a partir desta terça, 17.

Foram 13 dias de greve, num movimento foi forte e vitorioso em todos os seus aspectos. Em primeiro lugar, porque uniu todos os servidores municipais numa única luta.

Mas também porque a administração municipal finalmente assumiu compromisso formal de repor a inflação. Em janeiro os salários deverão ser reajustados em 7%.

O prefeito também se propõe a pagar os avanços que já deveriam ser implantados desde o início do ano, em quatro parcelas, a partir de janeiro. Mas neste item fez a ressalva de condicionar à Lei de Responsabilidade Fiscal.

Não serão imputadas faltas pelos dias da greve e o Município também desistirá da ação ingressada no Tribunal de Justiça para declarar a greve ilegal.

Mas a luta dos servidores vai continuar, especialmente para melhorar as condições de trabalho. O atendimento a estas reivindicações são fundamentais para dar qualidade aos serviços prestados à população.

Uma proposta aprovada na assembleia é dos servidores se unirem à população pela qualidade dos serviços públicos.