Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Araucária.

Search
Close this search box.

EletrobrásReafirmando a política de entreguismo irresponsável das riquezas brasileiras aos milionários, Jair Bolsonaro e Paulo Guedes concluíram o processo de privatização da Eletrobrás nesta quinta-feira (09), na calada da noite. A Eletrobrás é a maior empresa de energia da América Latina e foi entregue ao capital por R$ 33,7 bilhões.

De acordo com o InfoMoney, “a venda da estatal de energia via Bolsa foi o maior movimento de desestatização do país em duas décadas”. Vale destacar que entre os maiores compradores das ações da Eletrobrás, estão o fundo 3G Capital, dos fundadores da Ambev, e o Banco BTG Pactual, fundado pelo próprio Guedes, entre outros.

Com a privatização da empresa, o governo terá a sua participação, que era de mais de 70%, reduzida para cerca de 35%. Isso significa que, a partir da venda da Eletrobrás, agora a população brasileira ficará à mercê dos interesses do mercado privado, o que irá, certamente, implicar em tarifas de energia mais caras.

Ou seja, o que era um patrimônio do povo brasileiro, uma estatal saudável e lucrativa que viabilizava importantes programas sociais, como o Luz Para Todos, foi entregue a preço de banana a milionários, que não têm interesse algum além da lucratividade.

Sem uma Eletrobrás pública, o Brasil também perde segurança energética e boa parte da soberania nacional. Trata-se de mais um CRIME do governo Bolsonaro contra o país e contra e os interesses da população – principalmente a população mais pobre, que depende de programas sociais.

Basta de entreguismo, estatais são do povo!

what you need to know

in your inbox every morning