campanha de lutas
campanha de lutas
À esquerda, o Coordenador Geral do SISMMAR, Prof. Daniel Lazinho, e à direita o Coordenador de Comunicação do SIFAR, Jean Carlo

No dia 30 de abril, diretores do SIFAR e do SISMMAR foram até a prefeitura protocolar um ofício com as reivindicações conjuntas dos servidores municipais para negociação da data-base. As pautas prioritárias foram definidas a partir de assembleia conjunta realizada no dia 25 de abril e contemplam várias demandas da categoria:

  1. Contratação, via Concurso Público, de servidores para suprir as vagas dos servidores exonerados, aposentados e falecidos;
  2. Reajuste salarial a ser aplicado em uma única parcela no mês de junho de 2019, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) dos últimos 12 meses;
  3. Recomposição salarial de 7,26% referente às perdas históricas somado ao índice de inflação do período;
  4. Ganho salarial real de 4,17%;
  5. Reajuste no valor do Vale-Alimentação para R$ 520,00 a partir de julho de 2019;
  6. Pagamento de Abono de Natal no Vale-Alimentação a partir de dezembro de 2019;
  7. Modificação da Lei Ordinária nº 2009/2009 estabelecendo correção anual;
  8. Manutenção da governança do FPMA através de Conselheiros eleitos pelos servidores;
  9. Reenquadramento dos Servidores Aposentados na alteração para os atuais PCCVs;
  10. Reenquadramento dos Servidores aposentados entre 2013 e outubro de 2017, que tinham Promoções e Progressões deferidas e não pagas;
  11. Pagamento imediato do retroativo das promoções e progressões que não foram pagas no período de 2013 a 2017.

Vale lembrar que o histórico de negociações com o governo Hissam é bastante negativo. No ano passado, Hissam fechou o diálogo de forma unilateral. Além de essa ser uma prática antissindical, a atitude de Hissam só mostrou a intransigência do governo.

Agora, precisamos estar mobilizados para que a história não se repita e possamos conquistar nossas reivindicações.

Esperamos que a gestão tenha uma postura diferente e esteja aberta a negociar com a categoria. Por meio do ofício protocolado na prefeitura, solicitamos uma reunião ainda para a primeira quinzena de maio.

Mas, se não tivermos resposta com o agendamento da reunião e abertura do diálogo, não ficaremos de braços cruzados. Vamos pressionar a gestão Hissam para que negocie com a categoria. Firmes!