A Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação e os sindicatos filiados à CNTE realizam na próxima semana atividades de mobilização pela educação.

É a 14ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, que será de 22 a 26 de abril.

Em várias redes de ensino do país haverá greves pelo pagamento do piso nacional da categoria. Em Araucária, o momento ainda não é de greve, mas o magistério municipal deve participar da mobilização porque luta pela implantação da hora-atividade de 1/3 da jornada. Todos que puderem estão convidados a dar volume e visibilidade às atividades de luta da categoria.

Leia a seguir o que será feito, onde e quando e se organize para estar presente:

  • 22 de abril, 9h30

Reunião do Sismmar e da APP-Sindicato, com deputados federais e senadores, para sensibilizar a bancada paranaense no Congresso Nacional com respeito à pauta nacional da educação. Será na APP-Sindicato, em Curitiba.

  • 23 de abril, 9 horas

Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Paraná para debater a Conferência Nacional de Educação 2014, Plano Nacional de Educação (PNE) e Lei do Piso Nacional. Participarão da atividade o professor e ex-presidente da CNTE Carlos Abicalil, o coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE) Francisco da Chagas Fernandes, o vice-governador do Estado Flávio Arns e o deputado federal Ângelo Vanhoni, relator do PNE que tramita no Congresso Nacional.

  • 23 de abril, 14 horas

Visita do Sismmar aos vereadores, na Câmara Municipal, para levar a eles as principais lutas da educação e entregar a pauta de reivindicações da categoria.

  • Dia 24 de abril

Reunião com o prefeito sobre a pauta de reivindicações do Magistério. O objetivo é debater o cumprimento do Plano de Carreira, as negociações salariais e a adoção da hora-atividade para Docência I.

Ato no Congresso Nacional, em Brasília, com visitas aos gabinetes dos deputados, o dia inteiro.

  • 25 e 26 de abril

Debates nas escolas sobre a valorização do magistério, pelo cumprimento do Plano de Carreira, hora-atividade de 1/3 da jornada e data-base de reajuste. Um Boletim Especial do Sismmar orientará as discussões sobre a Campanha de Lutas 2013.