Por anos, a Prefeitura de Araucária descontou a Previdência dos vencimentos de todos os servidores. Não havia a preocupação de reunir esses valores numa poupança. O dinheiro entrava no caixa municipal e era gasto. As aposentadorias eram pagas pelo Tesouro e tudo se resolvia.

A partir de 1999 teve início a constituição do que hoje é o Fundo de Previdência Municipal de Araucária, consolidado a partir de 2004. Foi criado sem qualquer centavo em caixa. Começou a recolher a contribuição dos servidores e da parte patronal da Prefeitura para formar uma poupança.

Em 2004, a Lei 1493 estabeleceu que os novos aposentados receberiam do Tesouro e do FPMA valores proporcionais à sua contribuição.

É assim: Uma professora que se aposentou em 2005 após contribuir 24 anos para a Prefeitura e um ano para o FPMA. Recebe 24 porções pelo Tesouro e uma porção de seu vencimento pelo Fundo.

Quem estava aposentado continuou recebendo seus proventos do caixa municipal.

Portanto, a ameaça contra as aposentadorias não é problema de gestão do Fundo de Previdência. Revela a falta de planejamento da administração municipal.

Esta situação decorre de uma irresponsabilidade sem precedentes. Os aposentados merecem respeito!